terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Adorador




A cantora Eyshila nasceu num lar cristão, por isso aquela frase que diz: "talento vem de berço", se aplica perfeitamente em sua vida. Com as influências do pai evangelista e da mãe cantora, Eyshila uniu a palavra de Deus à música e abraçou o ministério de louvor. Hoje, figura como uma das mais importantes cantoras gospel, com três CD's solos gravados pela MK e outros com o grupo Voices, onde exercita os vários dons que Deus lhe deu. Além de cantar (no grupo faz contralto), prepara os arranjos e também ensaia o Voices. Em seus dez anos de ministério ela lançou, pela MK, cinco CDs. O primeiro, de 1997, foi Tira-me do Vale; Em 1999, chegou o álbum Mais Doce que o Mel; dois anos depois, a cantora gravou Deus Proverá. Na Casa de Deus, lançado em 2003, rendeu-lhe seu primeiro Disco de Ouro, pelas mais de 100 mil cópias vendidas. Seu mais recente lançamento é Terremoto, indicado ao Grammy Latino 2005, na categoria Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa. Também foi neste ano que Eyshila gravou seu primeiro DVD ao vivo.

Eyshila começou a cantar bem pequenininha, nos cultos domésticos que seus pais realizavam. Depois ingressou em corais infantis e passou a se apresentar em igrejas. Aos nove anos já estudava piano, mas teve de abandonar. "Não tinha condições de comprar um piano para treinar em casa, então resolvi estudar violão", conta. Na sua inicialização musical, Eyshila teve duas pessoas de grande influência: o irmão Rael e a irmã Berta. Os dois eram regentes do coral formado por mais de 100 crianças, do qual a cantora participou como solista e organista.

A cada passo Deus só fazia confirmar sua vontade para a vida de Eyshila. Tanto que aos 15 anos, ainda adolescente, foi convidada a fazer parte do grupo Altos Louvores, onde ficou por sete anos. "Fiz parte de quase todas as gerações do Altos Louvores, onde tive o privilégio de cantar com Sérgio Lopes, Diógenes Marques, Léa Mendonça, Marquinhos Gomes, Jeferson Monteiro e muito outros. Fico feliz por ter feito parte da história do grupo e por tê-lo como parte da minha vida", conta. Daí para a carreira solo foi um pulinho... "Eu nuca tive pretensão alguma de gravar. Para ser sincera, sempre fui muito tímida e tremia só de pensar em cantar para muita gente. Essa barreira já venci durante os anos que passei nos Altos Louvores. Sei que quando estamos no centro da vontade de Deus as coisas fluem", explica.

A cantora Eyshila - que é soprano e tem uma ótima extensão vocal - segue uma tendência pop/romântica, apesar de ser membro de uma igreja pentecostal (Assembléia de Deus da Penha/RJ). Tanto que a primeira canção sua a se destacar foi "Tira-me do vale", que tem veia romântica e letra reflexiva. Mas o que move essa jovem intérprete não é a variedade de ritmos que ela poderia (e pode) perfeitamente entoar, mas sim a direção de Deus e seu imenso desejo de louvá-lo. "Posso dizer que isso me traz uma realização plena. Sempre dei preferência a canções de adoração, mas sou eclética, partindo para estilos mais dançantes como soul e charme, além de baladas lindíssimas, é claro", explica.

Os CDs seguintes vieram com a mesma tendência, acompanhada de uma crescente maturidade da cantora, que também passou a gravar composições suas. Na Casa de Deus inovou com faixas ao vivo gravadas na igreja em que Eyshila congrega com sua família e a consagrou não só como intérprete, mas sobretudo como uma grande compositora. Dois anos depois, Terremoto Ao Vivo, com produção de Emerson Pinheiro e Rogerio Vieira, rompeu as fronteiras brasileiras com letras bíblicas, um estilo de adoração pop e ritmos modernos. Pela primeira vez, ela gravou uma música com seus filhos e viveu a experiência de ministrar a sua igreja uma palavra poderosa durante a gravação deste trabalho.

Também em 2006, Eyshila lançou o CD e DVD "Eyshila - 10 anos", gravado ao vivo na Rio Sampa. Com produção musical do competente Rogério Vieira (que vem acompanhando a cantora desde Na Casa de Deus) e direção artística de Marina de Oliveira, o DVD ficou excepcional.

Eyshila nunca esteve tão segura no palco como naquele dia. A cantora ainda contou com um ótimo front vocal, formado por Willian Nascimento, Fael Magalhães, Josy Bonfim, Joelma Bonfim, Jairo Bonfim e Janeh Magalhães.

No repertório prevalecem músicas dos dois mais recentes CDs de Eyshila, Terremoto e Na Casa de Deus, com espaço para sucessos dos CDs Deus Proverá e Tira-me do Vale, que ganharam arranjos mais modernos.

O projeto ainda conta com a participação especial do conceituado saxofonista Josué Lopes, na música Vou Glorificar; da cantora Fernanda Brum, que divide os vocais com a amiga na versão acústica de Vem Encher-me; do compositor Klenio, no trecho de rap inserido em O Senhor É Bom; e de Willian Nascimento, em Muito Amado.

Além do bonito show, o DVD conta com extras que trazem clipes, depoimentos, making of e uma série de apetrechos que tanto agradam o consumidor. O show também foi disponibilizado em CD do mesmo nome.

2 comentários:

O Sibarita disse...

Realmente Eyshila é uma divindade cantando, execelente!

vc descobre é pérola hein dona moça?

Tel, vc é mil!

O Sibarita

Antonio Batalha disse...

Seu blog é uma bênção, li algumas coisas, e dou graças pela Graça derramada sobre si, que a cada dia continue a ser esta bênção.Aquilo que escreve seja como pão para o faminto, e água para o cansado.E que cada irmão ao ler suas mensagens seja edificado, exortado no amor derramado no seu coração, a sua alegria, paz e graça, cresçam de maneira a transbordar seu cálice, e atingir os corações.Aproveito a fazer-lhe um convite: Gostaria que fizesse parte dos meus amigos virtuais em meu blog A Verdade Que Liberta. Deixo as minhas cordiais saudações em Cristo Jesus.