segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Redimida Implícita

Pois se Deus veio para os pecadores, como pensar que assumir os pecados é se perder de vez? Que cambada de religiosos é essa que te deixou passar por batizado, crisma, primeira comunhão, sem bater pique na mínima compreensão da criança que acende uma vela enquanto brinca? A mínima essência, do mínimo perfume de Cristo te faria aspirar o céu aí das gerais, onde você se encontra, com a sofreguidão da pecadora que lavou os pés de Jesus, usando o seu melhor perfume.

Mas o que fizeram estes tais religiosos seus e esses tais religiosos meus – tudo farinha do mesmo saco - que te deixaram passar pensando que querer um ingresso para ver Madonna precisa ser perdoado com a mulher da enchente de Nova Orleans?

Se é possível ter ambos, e se de ambos é feita a vida – dos músculos de aço de Madonna e da fragilidade da mulher de Nova Orleans – porque razão te deixaram nascer, crescer, e viver – felizmente sem morrer-, com essa disgressão visual que te faz assim tão debochada para o que nunca te foi exigido?

Quantas vezes você cruzou umbrais e portais, e entrou, e sentou, e confessou seus pecados a um homem, e dele recebeu uma penitência, e cumpriu essa penitência, e recebeu água benta, e entrou na fila de novo, e voltou para o banco, e do banco cruzou de volta os umbrais e os portais atribuindo a Deus a insana ação dos homens?

Eu não quero ir para Nova Orleans e também não quero ver Madonna. Eu não quero a leveza da pipa, porque sou feita de matéria não catologada na terra. Mas acertar na sena eu queria: queria assim para poder comprar todos os templos religiosos do mundo e expulsar os vendilhões. Esses que nos vendem a ilusão de uma terra santa e de um céu profano. Esses que se apossam dos templos católicos onde os santos são de pedra, e se apossam dos templos evangélicos, onde os santos são de barro. Esses todos de quem Jesus dirá: “ nunca vos conheci.”

Queria para poder instituir uma reforma decretando:
-fica proibido enfiar na cabeça dos homens e mulheres de Deus que Jesus veio para os que não pecam; e dessa forma:
- fica instituido que Jesus veio para todos;
- fica instituido que ninguém precisa carregar a cruz dos seus próprios pecados, porque Jesus já carregou;
- fica instituído que a redenção de Cristo não leva ninguém deste mundo para o outro, antes da hora exata, mas traz a hora exata em que se encontra o mundo: a hora de reconhecer que a asa da borboleta se esfuma no dedo, que a cintura do porco é grossa, que o homem é pó e e que Deus é real.

Com ou sem pecados! E melhor “com” do que “sem”: “porque aonde abundou o pecado, superabundou a graça."

E o Cristo que habita em mim, em resposta à sua pergunta implícita, manda dizer que sim: que Ele ama você. De maneira explícita.


texto: Ana Maria Ribas Bernardelli

5 comentários:

Anônimo disse...

achei lindo este texto ,parabens boa escolha

Etelvina disse...

Obrigada anônimo.


beijo

Deusa Odoyá disse...

Oi amiga, um lindo e purificado texto.
fique na paz.
beijos.
Regina Coeli.

Etelvina de Oliveira disse...

Oi, Rê

Essa Ana Maria escreve que é uma maravilha.

Tem o dom da palavra.

Postarei mais coisas dela aqui.
Volte mais vezes e tenha o mesmo prazer que tive ao conhecer seus textos.

beijos

Anônimo disse...

ler todo o blog, muito bom